Filosofia

Artes Marciais

O que faz um adulto procurar a prática de Arte Marcial? Isso não é coisa de criança? Ou  de pessoas que gostam de confusão?

Mas afinal, o que se aprende com a prática de uma arte marcial?

Diversamente do que muitos possam imaginar, na prática de arte marcial pratica-se o respeito, a gratidão, o conhecimento do próprio corpo e suas limitações. A partir da observação do corpo, chega-se também a análise dos comportamentos, daí um fator psicológico, tais como a insegurança, o medo, a agressividade. Ultrapassado esta, pode-se chegar à calma, à segurança, ao respeito ao outro. Com o alívio da tensão física, a mente fica mais calma e as respostas passam a ser mais positivas.

Com o trabalho da respiração, tornamo-nos mais atentos ao nosso corpo e percebemos melhor as tensões que deturpam nossas compreensões e respostas. Inspirando tornamos conscientes, expirando relaxamos. Relaxado, pensa-se menos aguçando mais a atenção e conseguindo dar a resposta mais adequada à situação.

Muitos dos conflitos começam nas agressões verbais. Quando entendemos que o dito não machuca e deixamos ele passar, uma disputa termina antes de começar. Não há o que temer, pois se passar da agressão verbal haverá uma saída física. Então porque se estressar? Melhor deixar passar…

A segurança proporcionada por essa atitude, melhora o poder de tomadas de decisão, muito útil na área profissional.

Estando a saúde mantida pela prática de atividade física, o corpo e a mente ficam desbloqueados, livres para as demais atividades da vida, o que é representado pela própria modificação postural.

Com a superação dos obstáculos impostos pelas dificuldades físicas e mentais, sentimo-nos mais capazes de superar desafios, em qualquer área da nossa vida.

Portanto, arte marcial não é um hobby, coisa só pra criança ou de quem gosta de confusão,  mas é verdadeiramente um estilo de vida.

Ribamar Lopes

Comentários no Facebook