Filosofia

Guerras Feudais e Ninpô

Higuchi Kiyoyuki

Do livro Guerras Feudais e Ninpo, editado por Seigan edições os textos mais antigos do Ninpô já podem ser encontrados na era de Taishi (Príncipe Taishi, 574-622). Em uma situação política mais complexa, os Shinobis de Iga eram contratados para obter informação. Ōtomo Hosoto era um desses Shinobis. Já que a família Ōtomo era um clã que servia ao palácio imperial com suas artes militares, pode-se deduzir que dentro dos caminhos marciais antigos do Japão já tinham elementos do Ninpô. A família Otomo estava em Iga principalmente, a qual foi uma terra sem rei durante um tempo, uma província de autonomia sem rei (Administrador Provincial).

As três casas, Hattori, Momochi e Fujibayasi, reconhecidas como Ninjas, diz-se que eram descendentes de Otomo Hosoto. Iga e koga eram antagonistas entre elas como escolas ou tradições distintas, mas acho que originalmente eram uma. Tinham muitos imigrantes no país de Omi, e aqueles que transmitiram o Kenpō (Boxe) ou o Ninpô desde
a China diz-se que são os ancestrais dos Ninjas de Koga.

Iga é uma terra de vales estreitos rodeados de montanhas, com rios constantemente que  inundam, fazendo a produção instável. As pessoas daquela região viajavam varias vezes para outras províncias para trabalhar. Os Watari Ninjas (Ninja viajante) eram aquelas pessoas que eram contratadas na tarefa tradicional do Ninpô de recolher informações de diferentes lugares. Os Ninjas Takeda e os Ninjas Uesugi eram Watari Ninjas que estavam ligados a um só senhor.

Um exemplo do Ninja entrando gloriosamente em combate é refletido na batalha de Shimabara que viu a queda do Castelo Hara de Hizen. Com a chegada da paz, os Ninjas estavam sem trabalho. No século 12 da terceira geração do Xogum Tokugawa Iemitsu, resistindo o tratamento da deterioração, muitos Ninjas conspiraram revoltas contra a
terceira geração de Hattori Hanzō. Isso é conhecido popularmente como o incidente do templo de Sasa. O governo do Shogun em Edo reagiu rapidamente, capturando e executando os Ninjas que organizaram a revolta. Ao mesmo tempo, a família Hattori arruinou-se pela sua falta de supervisão.

Por consequência, o estatuto dos Ninjas caiu, e tornaram-se guardas do castelo interior em Edo, os ou Niwaban (Guardiões do jardim). O Castelo Interior (Naijô) refere-se ao lado interno do acesso do castelo, os nove compartimentos da terra. Os ou Niwaban estavam autorizados a guardar os nove compartimentos e cuidar dos jardins e afins do Palácio do castelo Interior de noite.

Aconteceram várias tragédias com os Watari Ninjas empregados pelos generais das guerras feudais fora da casa de Tokugawa. Se os generais conseguissem o sucesso não seria necessário utilizá-los. Se morressem, perderiam o seu
Trabalho. Ou podiam perder suas vidas.

Os diferentes termos para os Ninjas Sengoku, tais como Supa, Rappa e Hapa, tudo tinha a sílaba “pa”, embora possam ser escritas como Supa (Esmagamento puro), o Rappa (Esmagamento de desordem), estas são onomatopeias que indicam ações rápidas e ágeis.

No período das guerras feudais, os Ninjas foram discriminados. Mas a partir da perspectiva de que os gastos seriam menor não havia nada mais útil. Por exemplo, as aventuras e desventuras da casa de Takeda, o poder dos Watari Ninjas de Iga era grande. No seu tempo livre, utilizando várias técnicas de Ninpô, conseguiram um desenvolvimento industrial. O melhor exemplo é o desenvolvimento de minas. Os Ninjas tinham o que poderíamos chamar hoje de
habilidades matemáticas. Junto com um sentido de posição e de endereço, possuíam as técnicas de cálculo para determinar distâncias e ângulos. O ouro para as moedas da família Takeda chamadas Kôshuban no século 13 foram escavados pelos os Ninjas. Quando se esgotou o ouro, fizeram do quartzo e do cristal o material utilizado na construção da matriz de produtos especializados da província de Kai.

O mesmo foi no caso do melhoramento e controle do Rio. A eficiência de Shingen construiu o controle das águas do Rio Kamanasahi que também foi tecnologia Ninja. Para perseguir o inimigo, o Ninja podia utilizar a água do rio fazendo com que ela transborda-se. Por isso, também sabiam os métodos para evitar a destruição dos diques. A eficiência Shingen construída pelos Ninjas tinha realizado canais laterais nas margens do rio, para que quando tivesse inundações, a água seria obrigada a desviar-se para os lados. A força da água que fluía por fora podia ser dispersada por outro canal
do lado externo, criando um fenômeno de água estagnada. Esta técnica é uma aplicação da tecnologia do Ninpô relacionada com a água. Os Ninjas eram matemáticos e cientistas.

Os Ninjas do período das guerras feudais também criaram vários medicamentos. Existem diferentes tipos de medicina Ninja, incluindo droga de cura para as doenças, estimulantes para evitar que um adormeça durante a noite e assim por diante. Também criaram agentes hemostáticos, curativos para feridas externas, antídotos de veneno e assim por diante. Os Ninjas poderiam atravessar várias terras com o pretexto de vender as drogas que inventavam, ao mesmo tempo em que obtinham informação. Isto criou a base de distribuição de drogas e deu um bum ao
vendedor de drogas (Incenso) Kôgushi (Vendedor ambulante de incenso).

Antigamente as pessoas chamavam Gyôja (Ascetas), Dôshi (Taoístas) e similares, com a prática de técnicas do tipo Xamanismo, disseminadas por todo o Japão. Curavam as doenças das pessoas, faziam previsões, davam instrução para as vidas das pessoas. É uma fase da Fé mesmo antes da teoria das cinco fases in-eu que precedeu o
Budismo. Com o poder da auto Hipnose, manifestavam poderes do Xamanismo, sendo capazes de ver as coisas de noite, ter bom conhecimento das coisas em lugares distantes e similares. Isso aconteceu no século 14, Shugen (Acesso a montanha) e o Ninjutsu.

A título de prova da relação mais íntima entre o Ninjutsu e o Shugen, existe o seguinte exemplo. O Clã Kusunoki da linhagem Ninja de Iga, bem conhecido na pessoa de Kusunoki Masashige, vivia na base da montanha Kazuraki. Tendo relações matrimoniais com a casa Momochi, continuamente acumulavam laços de casamento. Mais tarde tornaram-se uma poderosa família local em sua terra, servindo ao Imperador Godaigo e tornando-se guardiões de Settsu e Kawachi. Como guerreiros provinciais, o clã Kusunoki tinha bastante poder. No entanto, observando a forma em que dirigiam suas contínuas batalhas, era a estratégia do Ninja. As batalhas do castelo de Akasaka ou
o castelo de Chigusa eram guerras de guerrilha. Despejando água fervente do Alto do castelo, jogando pedras, fazendo rolar troncos, era a forma de luta do Ninja. É interessante que este clã Kusunoki deviam ter vivido aos pés da montanha Kazuraki. A montanha Kazuraki é a montanha onde os Gyôja realizavam seu treinamento. O clã Kusunoki morava em tal lugar do ascetismo da montanha e fez o máximo do uso do Ninpô.

Mesmo que não havia nenhum lugar de Shugen em Iga, os Yamabushi (Ascetas da montanha) e os Ninjas viviam numa camada de existência. Por exemplo, em Kishu há um templo chamado Negoro-Ji. Muitos monjes soldados
se reuniam em Negoro-Ji, fabricando armas e pólvora, e tinham uma extraordinária força. Entre eles havia um Ninja chamado Kazunaga. Dizia-se que Kazunaga tinha talento para o cálculo. Após ter viajado para Tanegashima, regressou depois de ter roubado o método para a fabricação de armas. Além disso, também viajava a cidade de Kunitomo em Omi, e regressou apos haver aprendido o método de fabricação de armas de fogo de Kunitomo Tobe. Depois desenvolveu a pistola Negoro (Negoro-Depo) que podia ser produzida em massa em grandes quantidades. O objetivo de Nobunaga e
Hideyoshi de certa forma era submeter o templo Negoro a essas armas de Negoro. No Templo Negoro, por outro lado, estavam a planejar vender essas armas com um alto lucro. Devido a este conflito, Negoro-Ji foi ao final
do século 15 conquistada. No entanto, o grupo de Negoro (Negoro-Shu) foi empregado como criados por Tokugawa Ieyasu. Esta foi à origem dos corpos de armas (Teppôtai) que surgiram em Edo. Foram chamados depois Okubo Hyakuninshû (Grupo Okubo de cem homens) e instalaram em Okubo Hyakunin-Cho. Sendo supersticiosos de sempre estar no alvo, o templo de Okubo Hyakunin-Cho foi chamado Inari de todos os acessos. Embora fossem chamados de grupo de cem homens, tinham uns cento e vinte homens nele. Vivendo ao lado da estrada de Koshû, quando o Shogun escapava, eles protegiam, e eventualmente uniram-se aos Hachioji Senninshû (Grupo Hachioji de mil homens). Não é preciso dizer que os Hyakuninshû, talvez os Senninshû também fossem Ninjas. Então entrando no período Edo, as pessoas chamadas Ninjas se escondiam na sociedade sob o nome de corpo de armas, fazendo o papel de guarda-costas do Shogun.

O Ninjutsu foi originalmente um dos Kobudō (Artes marciais Antigas). Parte daquilo ainda vive no Japão, tendo mudado na forma. O Ninjutsu não foi criado para atacar as pessoas, ou tirar a vida sem motivo. O caráter Nin do Ninjutsu é lido como Shinobi. Colocando uma lâmina afiada em cima do coração violento do homem, estando constantemente alerta, fazendo perseverar o coração, isto é Shinobi. Se uma pessoa age sem sentido fazendo apenas o seu próprio desejo, está pessoa está no caminho errado. O Ninpô é extremamente racional, faz uso pleno do orgulho possuído pelo Samurai e é usado quando todas as etiquetas se esgotam, você acaba se tornando a última parte do período das guerras feudais.

Texto escrito pelo Dai Shihan – Pedro Fleitas

Comentários no Facebook